Expectativas…

22 03 2007

Cada dia que passa, começo a pensar sobre tudo o que ocorre em nossa vida. Parar para analizar sobre um ângulo sético, talvez, como é que funciona a máquina do mundo. A fábrica do tudo. e o que descubro, é que com mais e mais estudo, minhas expectativas sobre o futuro só aumentam, enquanto que a realidade se torna cada vez mais e mais distânte de meus pensamentos

O grande fato é perceber… (ou talvez só) tentar entender o porquê de nossa vida ser formada por prantos, formada por sonhos despedaçados e ausência de principes – e princesas – encantados. Qual o sentido, afinal?
Será que realmente não existe ninguém nesse mundo capaz de suprir nossas expectativas? De nos fazer imaginar “Poxa, essa é a pessoa ideal!”?

Descobrí que cada dia que passo, começo a ficar mais louco se dou demasiada atenção à esse tipo de coisa. Mais! Começo a desacreditar nas pessoas, no “ser” e no “ser”, e isso me intriga. Acho que não custa nada, nem um pouquinho sabe, amar de vez enquando. É algo tão recompensador e engrandecedor que realmente não está nos milhões de livros de auto-ajuda um segredo para entender a mente louca de minah geração. Ou da nossa, se fores tu, leitor, de mesma época que o escritor.

O fato é que tenho expectativas demais. Creio ser esse o problema. Expectativas com relação à estudo, com relação à amigos, com relação à amores. Provavelmente, parte do mal está em mim, isso eu sei, mas até que ponto será que essa pútrida condição existencial não me deixou assim? Não sei… apenas compreendo que existem mais formas de se olhar o mundo.

Creio que a vida seja um enorme quebra cabeças, que tento decifar todos os dias de minha vida. Acho que só vou deixar de viver justamente quando o deixar de fazer… Talvez… Talvez um dia a recompensa por ser assim venha a calhar, com a solução de pelo menos metade dos problemas, e com uma boa dose de um sentimento que faz falta, vindo de alguém que também fará muita falta.

O olhar da humanas sobre a exatas, ou o olhar da exatas sobre a humanas… Acho que esse sou eu.

Um grande paradoxo, vivo e andante.





Olhos

16 03 2007

Hoje?
Acordei com vontade de olhar
Talvez para o além, talvez para o nada
Mas a vontade era imensa…

Necessidade de admirar a beleza,
nascida de todas as coisas, sejam elas puras ou não.
Quero não perder nenhum momento, seja lá ele o quão ínfimo seja
Ou o quão grandioso… não importa.

Hoje?
Não te vi…

Talvez agora somente então consiga entender
Que não era mera vontade inútil de olhar o vazio
Mas sim de poder deslumbrar a profundidade do teu olhar.

Mais do que um simples horizonte de eventos
Teus olhos… claros alguns dias
Escuros noutros
E sem cor quando não os vejo…
Só de pensar em como me hipnotizas já temo:
Peço para que não saibas que tens esse dom
Rezo para que se o use, a mim só faças o bom

Oceano, lago, rio
Cascatas e cachoeiras… o que pode ser mais límpido que teus olhos?
Sinceramente, já tentei descobrir
Procurei em todos os dicionários os diferentes significados da palavra perfeição.
Nada chega perto.

Mas… o mais estranho é como as coisas acontecem…
Ou melhor, como deixam de acontecer.
Fico aqui, dissertando à beleza dos teus olhos, e nem sequer tu sabes disso
Mesmo me conhecendo. Talvez bem, até
não sabes o quanto os admiro.

Enfim, isso não é problema!
Como diziam os parnasianos: Arte pela Arte!
Palavras não são tão perfeitas quanto o teu olhar… sim, eu sei
Mas pelo menos…
Elas são a forma que consigo usar para expressar:

- O quão lindos eles são
– O quão lindos teus olhos são…

Leia o resto deste post »





Outra vida, quem sabe…

2 03 2007

Sentando de frente para a escuridão,
Sinto o tempo passar
Em frente à minha mente e ao meu pensamento
Consigo ver o que reside no mais puro de minha alma

Não apenas dor.
Não apenas rancor.
Não apenas riso.
Não apenas lágrimas.

Cada um pode imaginar como era a vida antes
de acontecer certas coisas
Mas poucos são os que podem respirar esse novo ar
Que vive em alma e pranto, em cada olhar que emana
dos mais profundos sentimentos

Paz e Amor
Sentimentos eternos,
Vivendo cada um apenas para olhar teus olhos…
Pranto e Dor
Sentimentos enfermos,
Existindo apenas para tentar destruir tudo o que fiz pra você…

Olho para o lado, e nada mais vejo que não seja tu
Olho cada sussurrar de perfume que exala de ti…
Uma flor desabrocha, e mostra qual tua verdadeira face
Aquela que conheço desde muito tempo, desde sempre
E então, até onde vale a pena?
Passar por tudo que passamos? Outras vezes?
Ínfimas serão as chances de um dia voltarmos a ficar juntos
E você realmente acha que isso vai valer a pena?

Pranto e Dor
Sentimentos eternos,
Residindo em meu coração cada vez que me lembro de você…
Paz e Amor
Sentimentos enfermos,
Quanto mais tempo passa, maior a distância que minha alma cria deles…

Agora resta a saudade,
E o passar dos anos.
Muita coisa vai mudar… de agora em diante…
Eu serei diferente(e você também)
Terei uma nova vida
Talvez mulher, filhos, netos
E talvez você também…

Foi bom, muito bom,
Tudo
Tudo o que passou.

Mas, afinal, nem tudo esteja perdido…
Em outra vida,
Quem sabe,
Eu te ame novamente….

Leia o resto deste post »








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.